Trilha Sonora Original: Make up your mind

1374285_10200173579817268_817597279_n

Criada em 2005, Make up your mind foi uma música que escrevi quando uma amiga ficou super decepcionada com um peguete indeciso que ela tinha. Para gravar certas expressões idiomáticas que estava aprendendo no curso naquela época, acabei fazendo essa letra maluca e conferindo à melodia uma pegada meio hip hop (é isso?), sei lá. Enfim, essa é a minha canção mais antiga que acabou sendo utilizada no livro Sinfonia e, no enredo, é apresentada pela personagem Lily no capítulo 35. Apesar de ter sido gravada já após a cirurgia que fez minha voz e a minha dicção irem pro espaço e de não ter recebido qualquer tratamento vocal na edição, espero que quebre um galho. É realmente só para que os leitores tenham uma noção de como eram as músicas mencionadas na obra. Beijocas de cereja e melhoras pros ouvidos.  A tradução está no vídeo.

Make up your mind

Continue lendo…

Marcele Cambeses, Autora da Saga Destino Trocado, escritora amadora com convicção e jurista a contragosto. Tenho um abismo por inteligência e visões de mundo inovadoras; sou apaixonada por boas metáforas. Por ser também autocrítica por natureza, vivo em eterno quebra pau com os meus botões: “por que eu fiz esta bio horrorosa?!”

Texto: O parêntese

paint

O problema é justamente esse, irmão. Eu venho sentindo necessidade de algo que vá além de um maço de cigarros e alguém que me pague uma bebida no bar. Eu venho sentindo necessidade de conversar de verdade.

Eu queria voltar a trocar as noites na balada por tardes em uma livraria. O uísque por café. Um elogio vazio por alguém que apenas dissesse que gostou da minha última pintura e também é fã do Dalí.

Eu quero ver mais filmes de novo e ter aquela solidão gostosa como quando só o som da Joplin tomava minha sala de estar. Eu quero mais tempo para me afundar naquele mini ateliê que improvisei mês retrasado no terraço, ainda que as coisas continuem meio bagunçadas por lá.

E eu não sei se é só hoje, se é só essa semana, e se é uma crise passageira. Eu não sei se amanhã vou acordar e perceber que foi outra das minhas loucuras que de vez em sempre dão na telha de “tenho que acontecer”. Mas eu sei que tô precisando disso agora, sabe? De sentir sentindo. De desejar mais da vida. De pensar que quando estiver levantando da cama vai ser tudo diferente. De acreditar que existe uma série de drinques que aquecem o corpo, e outras mil que são capazes de fazer o mesmo com o coração.


Ei, gostou do nosso trabalho? Então, vote em nós (clique aqui) no segundo turno do Top Blogs. Somos finalistas na categoria Arte e Cultura e contamos com você para nos apoiar.

Curta também a nossa página no facebook, se possível.

Beatriz Glória, Mineira, fotógrafa, estudante de Direito e pseudo-escritora nas horas vagas. Queria criar uma bio bonitinha, mas sabe que se continuar tentando falar de si mesma na terceira pessoa vai acabar se sentindo (ainda mais) idiota. Leia mais textos aqui: http://beatriz-gloria.blogspot.com.br/